top of page

Compras e Gestão de Estoques - MRO Manutenção, Reparo e Operações

Atualizado: 30 de dez. de 2022


Esta Foto de Autor Desconhecido está licenciado em CC BY-SA


MRO - Maintenance, Repair and Operation | Manutenção, Reparo e Operações trata-se de uma macro categoria que abrange todos os materiais e acessórios que dão suporte para as operações de rotina da empresa. Como exemplo, podemos destacar os materiais de limpeza, lâmpadas, materiais de escritório, ferramentas operacionais, peças sobressalentes, compressores, bombas, válvulas, cabos, luvas de proteção, capacetes, painéis, discos de corte, etc.


Os itens dessa macro categoria são classificados como materiais indiretos, pois não fazem parte da composição final do produto ou serviço produzido pela empresa, ao contrário dos materiais diretos que fazem parte do produto final.


Cabe destacar que o comportamento do consumo dos itens que compõe o grupo de MRO, em geral, são diferentes quando comparados aos materiais diretos. Vejamos no caso das matérias primas (materiais diretos), quanto maior a produção, maior será o seu consumo e vice versa. No entanto, para a grande maioria dos itens de MRO a previsibilidade da demanda é mais complexa, sendo que muitos destes itens são utilizados para manutenção e reparos de equipamentos, não tendo uma correlação direta e positiva com a produção. Desse modo, a necessidade de compra é fruto do consumo dos materiais cuja a demanda pode ser classificada em dependente ou independente.


Dependente: Em geral a variação da demanda tem correlação direta com a quantidade produzida de um produto e o respectivo percentual de participação. (kg/t).




Independente: O comportamento de consumo dos materiais que compõe este grupo não tem correlação com a produção e outros eventos previsíveis, logo, a gestão de estoques torna-se mais complexa.


Em geral, em torno de 90% do valor do estoque dos itens de MRO possuem as seguintes características:

  • Baixo consumo;


  • Demanda intermitente e não previsível;


  • Alto custo unitário;


  • Alto tempo de reposição;


  • Alta criticidade para a operação.




Nota: No grupo de MRO também temos vários materiais que tem uma demanda dependente, no entanto, no que se refere a valor em geral, são a minoria.


No demonstrativo acima observamos variações bruscas do estoque em função da necessidade de consumo imediato, não estando correlacionado com a produção da empresa e outros eventos de fácil monitoração. Podemos citar como exemplo o consumo de peças utilizadas em manutenção corretivas não programadas (quebra de equipamento), no entanto, isso também pode ocorrer no caso de manutenção corretiva programada ou preventiva, quando ocorre falha de comunicação e falta de sinergia entre as áreas envolvidas.


Sendo assim, considerando a necessidade de uma boa gestão de estoques em que não ocorra a falta de materiais, não haja estoque excessivos para as reais necessidades da empresa e não absorva indevidamente o capital da empresa, torna-se necessário uma série de ações conjuntas, bem como sinergias com os departamentos envolvidos.


Ações importantes para uma boa gestão de estoques:


  • Sub categorização com agrupamentos de materiais semelhantes e que façam parte da mesma cadeia de fornecimento;

  • Saneamento dos itens - SKU's - Stock Keeping Units - eliminação dos cadastros em duplicidade e padronização;

  • Baixa imediata dos materiais quando utilizados;

  • Zelar pela acuracidade dos estoques através de inventários;

  • Buscar a simplificação de processos de aquisição (portais, contratos guarda-chuvas, etc.);

  • Identificação de itens críticos ao processo, ou seja, que podem comprometer a produção e tem complexidade do mercado alta;

  • Alinhamento e comprometimento das áreas de manutenção no intuito de antecipar as ações para manutenção corretivas e preventivas programadas;


  • Utilização de dados estatísticos e correlações de eventos;

Com estas ações a equipe de compras terá maior tempo para aquisições, o que permite melhora nas negociações, minimizando os riscos de ruptura sem comprometer o capital de giro.


Autor: Sérgio D. Guerra, Consultor, Professor e Sócio proprietário da Guerra Treinamentos e Soluções LTDA.

Nosso site: https://www.guerrasolucoes.com/

Quem somos: https://www.guerrasolucoes.com/quem-somos

Guerra Treinamentos e Soluções LTDA Consultoria | Assessoria | Sourcing & Global Sourcing | Treinamentos



261 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

(em elaboração - 25 12 2022, salve no seu favoritos) Portal do Difal Conforme o disposto no Convênio ICMS nº 235, de 27 de dezembro de 2021, fica instituído o Portal Nacional da diferença entre as al